Ação na Unicap ajuda pessoas com gagueira

98

Em parceria com o Conselho Regional de Fonoaudiologia 4ª Região (Crefono 4), alunos e profissionais da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e da Unisãomiguel se reúnem, nesta segunda-feira (22), para oferecer atenção às pessoas que forem diagnosticadas ou já possuírem algum tipo de problema com a gagueira.

O objetivo da ação é realizar uma atenção especial para a audição e a dicção para a população mais carente. O atendimento começa a ser realizado a partir das 9h e vai até as 15h, na Clínica Escola de Fonoaudiologia da Universidade Católica de Pernambuco, que fica no 4° andar do Bloco C.

De acordo com a coordenadora do curso de fonoaudiologia da Unicap, Conceição Silveira, a atitude vai além do campus. “Muitas vezes as pessoas que têm gagueira passam por situações constrangedoras por serem gagas. Pensando também nisso, iremos receber essas pessoas, analisar os casos e se possível encaminharemos para o atendimento gratuito”, destacou.

Para o aluno do curso de fonoaudiologia da UFPE, Rafael Andrade, “Poder participar desse tipo de ação em um dia tão especial para nós, estudantes da área, é a melhor forma de cumprir o nosso papel como futuros profissionais. Bom também é salientar que esse tipo de ajuda não é focado apenas nesse evento, ela acontece junto ao calendário escolar”, ressaltou.

Neste ano, além de desmistificar o assunto para a sociedade, a Campanha do Sistema de Conselhos de Fonoaudiologia, que conta com o apoio da Associação Brasileira de Gagueira (Abra Gagueira) e o Instituto Brasileiro de Fluência, chama atenção da sociedade para o respeito às pessoas que gaguejam. O tema central da campanha é “Fale o que você pensa”. A campanha tem como slogan “Pare, pense, escute e me respeite”. O objetivo também é reforçar que o fonoaudiólogo é o profissional que trata e proporciona uma melhor qualidade de vida a quem convive com a disfluência.

A gagueira é um distúrbio da fluência que acomete 5% da população mundial, sendo 1% de forma crônica e persistente. No Brasil, afeta oito milhões de crianças e dois milhões de adolescentes e adultos, segundo dados da Abra Gagueira. O Dia Internacional de Atenção à Gagueira, celebrado nesta segunda foi criado em 1998 pela Internacional Fluency Association (IFA) e pela International Stuttering Association (ISA).

Desde o início, o Brasil participou das comemorações com diversas ações voltadas para as pessoas que gaguejam, para familiares, para profissionais e para a população em geral por meio da Abra Gagueira, do IBF e do Laboratório de Investigação Fonoaudiológica da Fluência e Distúrbios da Fluência da USP.

Deixe seu Comentário!

Assine agora mesmo nosso grupo no WhatsApp e seja o primeiro e saber de tudo!

ASSINAR GRUPO VIP GRÁTIS
Anuncie