Advogado Miguel Silveira emociona-se ao falar sobre tragédia na Tamarineira

186

Sobrevivente de uma grave colisão no bairro da Tamarineira, na Zona Norte do Recife, o advogado Miguel Arruda da Motta Silveira, de 46 anos, falou pela primeira vez sobre o assunto em uma coletiva realizada nesta quarta-feira (24), no Hospital Santa Joana. Ao lado da médica Célia Dantas, chefe da UTI Pediátrica do Hospital Santa Joana, ele emocionou-se passar detalhes sobre o estado de saúde da sua filha, Marcela Guimarães da Motta Silveira, de 5 anos.

A menina também sobreviveu ao acidente provocado pelo jovem João Victor Ribeiro, no dia 26 de novembro de 2017, e segue internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica do Hospital Santa Joana, na área central do Recife. O último boletim médico divulgado pela unidade de saúde informava que a paciente está clinicamente estável e respira de forma espontânea.

Entenda o caso
A combinação de bebida, imprudência e alta velocidade é apontada pela polícia como a causa do acidente que deixou uma criança e duas mulheres mortas, entre elas uma grávida, na noite do último domingo (26), na Zona Norte do Recife. A colisão ocorreu às 19h32 no cruzamento da rua Cônego Barata com o início da Estrada do Arraial, no bairro da Tamarineira.

O Ford Fusion, placa NMN 3336, que era conduzido por João Victor Ribeiro de Oliveira Leal, 25 anos, trafegava em alta velocidade e ultrapassou um sinal vermelho, atingindo um Toyota RAV4, placa DEZ 9493, onde estava uma família. A mãe, Maria Emília Guimarães, de 39; e a babá Roseane Maria de Brito Souza, de 23, que estava grávida, morreram na hora. O filho do casal, Miguel Neto, de 3 anos, faleceu no hospital, durante cirurgia para conter uma hemorragia abdominal. Condutor do SUV da família, o pai, Miguel Arruda da Motta Silveira Filho, de 45 anos, e a filha Marcela, de 5, sobreviveram.

Deixe seu Comentário!