Ambulantes terão que trabalhar uniformizados na Agamenon Magalhães

116

Duzentos ambulantes que atuam na avenida Governador Agamenon Magalhães, na área central do Recife, começaram a receber kits de identificação nesta quarta-feira (31). O material é composto por uma camisa manga longa com proteção UV, com o nome e a inscrição do vendedor, e um chapéu. De acordo com a Polícia Militar (PM), que seguirá entregando os kits até domingo (4), na altura da Praça do Derby, o objetivo é inibir a ação de pessoas que se passam por comerciantes informais para praticar roubos na via. Quem não estiver trabalhando uniformizado estará sujeito a ser abordado por policiais.

Conforme a Secretaria de Defesa Social (SDS), a ação foi desenvolvida juntamente com a Prefeitura do Recife e faz parte de ações de segurança desencadeadas na avenida. Desde agosto do ano passado, mais de 100 policiais militares passaram a atuar na via. Nos primeiros dois meses, o número de assaltos a transeuntes caiu 34%. Uma das principais queixas dos motoristas era sobre a ação de falsos vendedores de pipocas, que abordavam as vítimas quando os veículos paravam em semáforos ou em congestionamentos. Por isso, foi proposto o cadastramento dos ambulantes.

“Somamos esforços com a Prefeitura do Recife a fim de garantir o ordenamento dos vendedores informais naquela área. Essas informações vão nos ajudar a identificar quem realmente está trabalhando na Agamenon, de forma ordeira e disciplinada. Essas informações contidas nas camisas podem também ajudar o cidadão que for vítima de alguma ocorrência. Lembrando que essa ajuda só poderá ocorrer mediante a queixa prestada na Delegacia”, afirmou o gestor da Diretoria Metropolitana da PM, coronel Ricardo Barbosa, via assessoria de imprensa.

O secretário-executivo de Defesa Social, Humberto Freire, lembrou que o reforço com patrulhas a pé, motorizadas e com o serviço de inteligência à paisana das polícias, que percorre a avenida detectando a presença de criminosos, vem dando resultado. “Em 2017, comparando com o ano de 2016, conseguimos reduzir em 57% o número de Crimes contra o Patrimônio praticados naquela área”, declarou.

This site is using SEO Baclinks plugin created by Locco.Ro