Após denúncia de estupro, UPA da Imbiribeira afasta médico

133

Após uma mulher de 18 anos denunciar ter sido estuprada por um médico traumatologista dentro da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Imbiribeira, na Zona Sul do Recife, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou, por meio de nota, que o profissional foi afastado e que a coordenação da unidade de saúde “repudia qualquer tipo de violência contra a mulher”.

A direção da UPA informou que está à disposição dos órgãos competentes para apoiar as investigações do caso e que vai tomar as medidas cabíveis. A vítima foi encaminhada, na noite da última quarta-feira (21), do Instituto Médico Legal (IML) para o Serviço de Apoio à Mulher Wilma Lessa, no bairro de Casa Amarela, na Zona Norte do Recife.

No local, ela foi acolhida, recebeu atendimento de uma equipe multiprofissional e tomou as medicações profiláticas contra infecções sexualmente transmissíveis (IST) e gravidez indesejada. Após receber apoio psicológico, ela recebeu alta e será acompanhada pelo serviço de referência.

Entenda
Um atendimento médico na UPA da Imbiribeira terminou com uma grave denúncia de estupro. Após cair de uma escada dentro de casa, uma mulher de 18 anos procurou atendimento médico no local, na última quarta-feira (21), e afirmou ter sido estuprada por um profissional de saúde. A jovem identificou que o homem que cometeu o crime era um médico traumatologista.

O caso foi registrado na 1ª Delegacia de Polícia de Prevenção e Repressão aos Crimes Contra a Mulher. O crime, segundo a vítima, ocorreu dentro da sala em que ela foi atendida na UPA da Imbiribeira. As investigações foram iniciadas pelo delegado Jorge Ferreira e repassadas para a delegada Ana Elisa Sobreira. O Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe) deve abrir sindicância.

Deixe seu Comentário!