Aumento de morte de abelhas preocupa produtores de frutas de Petrolina

249

A morte de abelhas está preocupando criadores e agricultores do vale do São Francisco, no sertão de Pernambuco. Petrolina é um importante município produtor e exportador de frutas e o inseto tem um papel fundamental na atividade.

De acordo com a Associação dos Criadores de Petrolina, há três anos, os 32 associados conseguiam produzir mais de trinta toneladas de mel por ano. Atualmente, a produção não chega a vinte toneladas.

Os agricultores da região sabem que sem as abelhas não há produção, já que elas são as responsáveis pela polinização de 80% dos frutos que saem da região.

A preocupação com o sumiço das abelhas foi trazida também para o Centro de Conservação e Manejo de Fauna da Caatinga (CEMAFAUNA). Os pesquisadores avaliam o que pode estar causando a morte dos insetos. Foram coletadas abelhas mortas e também mel de diversas colônias da região para realizar o estudo.

A pesquisadora da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASP) Aline Andrade e Silva, responsável pelo estudo, afirma que os produtores rurais e criadores de abelhas precisam discutir a questão. “Várias coisas podem estar acontecendo. Pode ser mudanças climáticas, pode ser em função da supressão da vegetação, pode ser também o uso de agroquímicos. Nós encontramos resíduos de pesticidas tanto nas abelhas quanto no mel”, explica Aline.

O Ministério público de Pernambuco também está investigando o caso.

Deixe seu Comentário!

Assine agora mesmo nosso grupo no WhatsApp e seja o primeiro e saber de tudo!

ASSINAR GRUPO VIP GRÁTIS
Anuncie