O processo do caso da jovem pernambucana Patricia Roberta foi liberado para o Ministério Público da Paraíba (MPPB) nesta segunda-feira (24). A ação foi aberta pela juíza Francilucy Rejane de Sousa Mota, da 2ª Vara do Tribunal do Júri da Capital. O caso corre em sigilo desde o dia 28 de abril.

No processo, Jonathan Henrique, que foi preso no dia 28 de abril, é indiciado pelos crimes de feminicídio e ocultação de cadáver e a namora dele, Ivyna Maria, é apontada como cúmplice e indiciada por ocultação de cadáver. Nem a causa da morte de Patrícia, nem os detalhes da investigação foram divulgados.