Cegonheiros voltam a protestar nas ruas do Recife

156

Cegonheiros iniciaram uma nova carreata em forma de protesto na manhã desta quinta-feira (22) no Recife, seis meses após deixarem as ruas da Capital, onde permaneceram 18 dias em protesto contra a contratação de profissionais de outros estados no escoamento da produção da montadora Jeep, em Goiana (Zona da Mata Norte).

A manifestação, com 20 caminhões-cegonha saiu das proximidades do Centro de Convenções em Olinda, passou pela Palácio do Governo, na capital, e seguiu em direção ao Aeroporto Internacional do Recife, onde estacionaram. De acordo com a Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), agentes de trânsito estão monitorando a ação e o tráfego de veículos.

“Nós temos duas pautas, o cumprimento da Prodeauto e sermos recebidos pelo governador Paulo Câmara”, afirmou Milton Freitas, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Autônomos e Microempresas de Veículos e Congêneres de Pernambuco (Sintraveic-PE), Milton Freitas. Segundo ele, articulações políticas envolvendo empresas que atuam no estado estariam prejudicando os trabalhadores de caminhões cegonha, e o Programa de Desenvolvimento do Setor Automotivo do Estado de Pernambuco (Prodeauto) não estaria sendo cumprido dentro da categoria de transporte e escoamento de produtos no estado. O programa tem origem na Leia nº15.505 e tem como finalidade promover investimentos no setor.

De acordo com o presidente da Associação dos Cegonheiros de Pernambuco, Luciano Pontes, os participantes do protesto “estão usando o nome do sindicato, mas pedindo coisas que o sindicato não pode resolver”. Ainda segundo a liderança da associação, o sindicato encontra-se temporariamente dissolvido pela justiça e o ato dos cegonheiros nesta manhã não representa as exigências da associação. “Eles estão exigindo serviços, mas confundem muito quem tem esse poder de dar o serviço”, opina Luciano.

O grupo manifestante montou um “acampamento” em frente à empresa Fiat, em Goiana, e pretende continuar protestando no Recife e em Jaboatão dos Guararapes.

Mais protestos
Ano passado outro protesto de cegonheiros foi registrado, quando cerca de 50 veículos de grande porte foram estacionados no centro do Recife e, posteriormente, na Zona Sul da capital, por mais de um mês.

Deixe seu Comentário!

Anuncie