Dois padrastos e dois outros homens são presos por estuprar meninas em São Lourenço

34

Quatro suspeitos de estuprar meninas com até 12 anos de idade foram presos em São Lourenço da Mata, na Região Metropolitana do Recife. O mais velho deles, com 63 anos, era padrasto da vítima – com 11 anos na época dos abusos. A criança chegou a ficar grávida e a ter o bebê. Nenhum dos quatro caso tem ligação entre si. “A mãe da menina percebeu que ela estava um pouco barrigudinha. Ela até negou um pouco, mas depois disse o que aconteceu. Isso ocorreu no fim de 2017”, conta o delegado de São Lourenço da Mata, Diogo Santiago. Estima-se que a criança tinha entre 5 e 6 meses de gravidez na época da denúncia.

O idoso de 63 anos não foi o único padrasto a ser preso. Um outro homem de 40 anos de idade estuprou a enteada de 9 anos de idade. A criança narrou para a mãe ter sido vítima de atos libidinosos. Em ambos os casos, as mães das vítimas se separaram dos agressores. “Infelizmente, é um crime muito difícil de ser identificado pela confiança que existe da mãe no companheiro e do medo que a vítima tem do agressor. Por isso, é importante denunciar”, complementa o delegado.

Um terceiro homem de 20 anos de idade, que também responde por tráfico, é suspeito de estuprar uma menina de 10 anos de idade no fim do ano passado. Ele era vizinho da família da vítima. A criança foi encontrada por familiares, na companhia do suspeito, aparentando estar drogada, no centro da cidade. Ela foi levada para casa, onde contou que foi drogada e violentada em um terreno baldio. A identidade de nenhum desses homens foi divulgada para preservar as vítimas. Todos eles foram presos por estupro de vulnerável.

O último homem preso é Aldemberg Felipe do Nascimento, 38 anos, conhecido como Berg. Segundo a Polícia Civil, neste ano, ele abordou uma adolescente de 14 anos nas proximidades do viaduto de São Lourenço da Mata. A menina voltava de uma lanchonete que tinha ido após o colégio. O estupro foi consumado em um terreno baldio. Outra vítima – dessa vez com 12 anos, foi identificada pelo mesmo modus operandi e reconheceu o suspeito como autor do estupro. Aldemberg foi preso preventivamente por estupro qualificado. Ainda de acordo com a Polícia Civil, ele possui antecedentes criminais e já foi condenado por atentado violento ao pudor. Ele possui uma tatuagem de um palhaço no tronco que pode ajudar a identificar outras vítimas. Todos eles estão presos no Centro de Observação Criminológica e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel).

Segundo o delegado Diogo Santiago, três dos quatro suspeitos tentaram culpabilizar as crianças, direta ou indiretamente, enquanto um deles negou. “Alguns chegaram a dizer que elas se insinuaram outros que a mãe estava com raiva e fez a cabeça da menina contra ele. Um deles nega até a morte e diz que estão querendo prejudicá-lo. Mas isso não importa, o que importa é que a culpa nunca é da vítima”, afirmou o delegado.

Estatísticas
Segundo dados da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco, de janeiro até abril deste ano, foram registrados 199 casos de estupros contra crianças 0 a 11 anos no Estado. No mesmo período de 2017, esse número foi de 215. Em 2016, foram 717 e em 2017, 632.