Em PE, agendamento para retirada da Carteira de Trabalho é suspenso

149

Em Pernambuco, a alta demanda, tem feito interessados na emissão da Carteira de Trabalho enfrentar um tempo maior pelo documento. A administradora Adriana de Jesus iniciou a jornada presencial nos postos de atendimento e, sem sucesso, resolveu apostar no agendamento on-line disponível no site do TEM. No entanto, ela viu que a demora está ultrapassando o prazo médio de sete dias.

A situação foi agravada depois que o Ministério do Trabalho e Emprego (MET) decidiu suspender temporariamente a produção de novas carteiras de trabalho. O órgão adotou a medidas após descobrir que lan houses estavam vendendo o agendamento de todas as vagas disponíveis no sistema.

A espécie de cadastro irregular levantou suspeitas a partir do mês de fevereiro, quando muitos interessados relataram ter pago pelo agendamento. Rita Gabriela, desempregada, desembolsou R$ 8 para conseguir o documento na sede, localizada no bairro do Espinheiro.

Vicente Paiva, chefe do serviço de atendimento do MTE, explica que uma suposta má fé dos estabelecimentos será notificada à Polícia Federal e que algumas medidas para resolver a alta procura pelo documento estão em andamento.

MTE orienta interessados

O Ministério do Trabalho e Emprego orienta que nenhum trabalhador deve pagar pela Carteira de Trabalho, já que a oferta é gratuita. Durante este período de suspensão no site, o agendamento poderá ser feito normalmente no prédio sede do MTE e nas unidades do Expresso Cidadão do Shopping Rio Mar, Cordeiro, Rua da Aurora e no Centro da Moda, em Peixinhos, em Olinda.

Além do registro profissional, a Carteira de Trabalho também é exigida para dar entrada na aposentadoria, seguro desemprego, saque do FGTS e Fies.

Deixe seu Comentário!