Ex-jogador Gena é enterrado no Recife em clima de comoção

185

Em clima de comoção e tristeza, familiares e amigos se despediram de Gena, que faleceu na noite da última segunda-feira (12) após ficar internado por duas semanas devido a uma infecção no abdômen, causa da morte do ídolo do futebol pernambucano. O corpo do ex-lateral direito, de 75 anos, foi enterrado no mesmo local do velório, no Cemitério de Santo Amaro, área central do Recife.

O enterro contou com a presença de ex-jogadores, como Ramon, Luciano Veloso, Zé do Carmo, além de Ivan Brondi, ex-presidente do Náutico e também ex-atleta, e Dona Maria, torcedora símbolo do Sport. A emoção tomou conta de todos os presentes, com direito a grito de guerra “N-A-U-T-I-C-O”.

Confira os depoimentos

Ramon (ex-jogador do Santa): “Gena era um craque. Tive a honra de jogar com ele no Santa e conquistamos o pentacampeonato (1973). É uma pena perdê-lo. Ele animava as concentrações e os encontros.”
Ivan Brondi (ex-jogador do Náutico e ex-presidente): “Todos que fizeram parte do hexa formavam uma verdadeira família. Tínhamos um laço de amizade grande. Éramos unidos e sempre apoiávamos os outros. Gena foi um jogador extraordinário.”

Zé do Carmo (ex-atleta do Santa): “Gena foi sempre muito alegre. Contava piadas para animar. Ele era aquele cara bem presente e que tratava todos da mesma maneira.”
Dona Maria (torcedora ilustre do Sport): “Sempre gostei do futebol de Gena. Quando o Sport levava gol dele, eu ficava com raiva, mas sempre o admirei. Ele e Kuki eram dois jogadores que eu queria ter visto no Sport”,

Lourival Silva (ex-jogador do Náutico e ex-técnico do Sub-15 alvirrubro): “Meu convívio com ele era de pai para filho. Tinha um carinho especial por Gena, até porque assumimos e fomos demitidos juntos das categorias de base do Náutico. Ele era alegre, humano e trazia harmonia. Apesar dessa lembrança alegre, estamos tristes.”

Deixe seu Comentário!

Assine agora mesmo nosso grupo no WhatsApp e seja o primeiro e saber de tudo!

ASSINAR GRUPO VIP GRÁTIS
Anuncie