Explosão de botijão de gás em residência deixa três pessoas feridas em Jaboatão

121

A explosão de um botijão de gás em uma residência deixou três pessoas feridas – duas delas em estado grave – no bairro de Cajueiro Seco, em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife (RMR), na madrugada desta quinta-feira (19). O acidente aconteceu por volta das 3h40 na rua Nossa Senhora de Fátima. A perícia irá identificar a causa da explosão.

O acidente causou um incêndio na casa e o Corpo de Bombeiros foi acionado às 3h51 para controlar as chamas. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Jaboatão conduziu duas vítimas até o Hospital da Restauração (HR), no bairro do Derby, na área central do Recife.

Andréa Gonçalves da Silva, de 46 anos, e Mike Jair Roberto da Silva, de 20 anos, deram entrada no HR com os corpos queimados pelo incêndio. Segundo a assessoria do hospital, o estado de saúde de Andréa é gravíssimo. Ela ficou com mais de 90% do corpo queimado. O quadro de Mike é grave, com cerca de 45% a 50% de queimaduras. Outra vítima não ficou muito ferida e assinou termo de recusa de remoção, de acordo com o Samu.

O vizinho Josias José Gomes conta que o casal havia se mudado na quarta-feira (18) e ainda arrumava a mudança da casa. Ele detalhou como deve ter acontecido a explosão. “Estava vazando gás, acumulou no primeiro andar e depois explodiu queimando a inquilina e o esposo dela. Tinha uma boca do fogão ligada e o registro do botijão aberto. As portas estavam fechadas e deve ter saído alguma faísca de energia”, contou.

A Defesa Civil de Jaboatão dos Guararapes recebeu a demanda do Corpo de Bombeiros por volta das 5h30. “Viemos ao local e constatamos que a explosão causou danos à estrutura da edificação. Estamos interditando os imóveis que estão em risco, inclusive o que pegou fogo”, afirmou o engenheiro civil Jonathan Lima, acrescentando que as equipes do órgão irão verificar a estrutura durante o dia para definir qual a medida cabível para sanar os riscos de desabamento.

A estrutura do prédio apresenta muitos riscos. Pedaços de madeira são utilizados para sustentar a alvenaria. “Um dos moradores vizinhos disse que o que segurou a casa foi uma planta que está enraizando na parede aqui do lado”, disse Jonathan. “O prédio já apresentava riscos construtivos. Não sei nem como essa estrutura ainda está em pé”, finalizou o engenheiro.

A vizinha Maria de Lourdes da Silva relata o momento da explosão. “Não sei como aconteceu, quando deu aquele estrondo eu e meu neto fomos ver. Tinha um homem pendurado na janela e a mulher por debaixo dos escombros”, disse. Apesar da ordem da Defesa Civil de saída do local, moradores permanecem nas casas interditadas.

Deixe seu Comentário!

Anuncie