Exposição e entrega de prêmios marcam 118 anos da Academia Pernambucana de Letras

79

A Academia Pernambucana de Letras (APL) completa 118 anos de fundação neste mês de janeiro e, para comemorar, há uma programação especial nesta quinta-feira (24), no bairro das Graças, Zona Norte do Recife. Além do tour tradicional, um acervo especial é exposto. Também acontece a entrega dos prêmios do Concurso Literário 2018.

Terceira mais antiga do país, a Academia Pernambucana de Letras tem entrada gratuita e conta com acervos de peças raras, autografadas, importadas e nacionais. “Estamos em plena atividade, nos modernizando, abrindo para a sociedade. Isso é muito importante para nós”, afirma a presidente da APL, Margarida Cantarelli.

A exposição especial de aniversário conta com obras de autores pernambucanos que ocupam ou já ocuparam cadeiras na Academia. Uma das obras expostas é o livro “O altar da Palerma”, escrito por Luzilá Gonçalves, que foi premiado pela Portugal Telecom. A autora participa do evento e vê na celebração uma oportunidade de se encontrar com o seu público.

“Os alunos quando vêm até aqui querem ver escritores. É ótimo esse contato, porque você escreve sem saber para quem. E de repente tem um rosto” diz a escritora, que ocupa a cadeira de número 38 da Academia.

Para os amantes da literatura, que sonham em se tornar escritores, a dica de Luzilá Gonçalves é clara: “Se você quer ser um escritor, precisa ser um grande leitor”, afirma.

“Quando você começa a ler a primeira reação é se achar muito pequeno. Você pensa: ‘nunca que eu vou fazer uma coisa dessas’. Depois você vai conhecendo a literatura mais de perto e vai pensando ‘de repente eu poderia fazer alguma coisa’”, diz a escritora.

Além da exposição especial, durante o evento acontece a premiação do Concurso Literário de 2018. Nesta edição, são premiadas sete categorias, além de cerca de 10 homenagens por menção honrosa.

A entrega dos prêmios acontece a partir das 20h, na sede da APL, localizada na Avenida Rui Barbosa, nº 1596, no bairro das Graças, na Zona Norte do Recife.

Confira os vencedores do Concurso Literário 2018 por categoria:
Prêmio Antônio de Brito Alves – Ensaio: Flávio Brayner, com o livro “Para Além da Educação Popular”
Prêmio Edmir Domingues – Poesia: Wladimir Saldanha, com a obra “Natal de Herodes”
Prêmio Amaro Quintas – História de Pernambuco: Jaques Ribenboim, com o livro “Um Forte Sobre as Aguas”
Prêmio Leonor Carolina Correia de Oliveira – Municípios Pernambucanos: João Alfredo dos Anjos, com a obra “Crônicas de Papacaça”
Prêmio Vânia Souto Carvalho – Ficção: André Balaio, com o livro “Quebranto”
Prêmio Dulce Chacon – Escritora Nordestina: Geovania Freiras, com a obra “O Inquilino Palhaço e Outros Contos”
Prêmio Elita Ferreira – Literatura infanto-juvenil (apenas obras inéditas): Camila Nicodenos de Andrade, com o livro “Quanto Tempo Dura o Para Sempre?

Visitas
O acervo do museu conta com móveis importados da Áustria no século 19, além de obras autografadas por escritores como Gilvan Lemos e Alex. Uma exposição de fotos antigas também contextualiza a história da APL com o bairro, a Ponte D’Uchôa e as residências antigas do entorno.

Na pinacoteca, há quadros de pintores reconhecidos, como Vicente do Rego Monteiro, Zuleno, Teles Júnior, Mário Nunes, Marly Mota, entre outros. Entre as peças raras expostas está a cadeira usada pelo filósofo, poeta, crítico e jurista brasileiro Tobias Barreto.

A visitação é gratuita e quem desejar conhecer o museu da APL pode agendar a visita pelo telefone da instituição: (81) 3268.2211.

Deixe seu Comentário!

Assine agora mesmo nosso grupo no WhatsApp e seja o primeiro e saber de tudo!

ASSINAR GRUPO VIP GRÁTIS
Anuncie