Foragido por matar empresário em briga de trânsito em Aldeia é preso em Maceió

21

O comerciante foragido da Justiça Adalberto Ferreira da Silva, de 67 anos, foi preso na tarde da quarta-feira (1º), no bairro de Tabuleiro de Martins, em Maceió, capital de Alagoas. Ele é acusado de matar, em outubro de 2017 o empresário Leonardo Henrique Buarque Spinelli durante uma briga de trânsito no quilômetro 3,5 da Estrada de Aldeia, em Camaragibe, A prisão foi efetuada em uma ação conjunta das superintendências da Polícia Federal (PF) em Pernambuco e em Alagoas.

A PF levantou informações sobre a localização de Adalberto e realizou a prisão enquanto o acusado dirigia seu veículo. Ele foi parado em uma barreira policial previamente estabelecida conforme seu itinerário e então recebeu voz de prisão. Segundo a PF, o comerciante não resistiu e se entregou.

O preso foi conduzido de Maceió para o Recife por policiais federais e, após realizar exame de corpo de delito, foi levado para o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife. As investigações do homicídio seguem sob responsabilidade da Polícia Civil de Pernambuco.

Relembre o caso
O assassinato ocorreu na noite de 28 de outubro de 2017, quando o empresário Leonardo Henrique Buarque Spinelli, então com 34 anos, foi morto por Adalberto Ferreira da Silva, de 67 anos, com um tiro no quilômetro 3,5 da Estrada de Aldeia, em Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife. A vítima teria reclamado após uma colisão frontal com o carro do comerciante, que estaria trafegando na contramão.

Após o acidente, Leonardo desceu do carro para reclamar com Adalberto e foi seguido por cerca de dois quilômetros. A perseguição terminou quando o comerciante desceu do carro e atirou no tórax de Leonardo, que ainda conseguiu dirigir até uma Unidade de Pronto Atendimento. Ele chegou a ser transferido para o Hospital Getúlio Vargas, no bairro do Cordeiro, na Zona Oeste do Recife, mas faleceu. No veículo estavam Leonardo, sua esposa e a filha do casal, de 3 anos de idade.

Adalberto se apresentou à Polícia Civil dois dias após o crime, em 30 de outubro de 2017, quando confessou ter atirado e contou sua versão da história. A 1ª Vara Criminal de Camaragibe expediu mandado de prisão contra o empresário em 7 de novembro de 2017 e desde esta data ele era considerado foragido.

Deixe seu Comentário!