Funcionário de comerciante morta em assalto é preso suspeito de atrair vítima para local do crime

359

A Polícia Civil prendeu um funcionário do bar da comerciante Mahatina Gracio de Carvalho, de 28 anos, morta com um tiro em um assalto, no sábado (6), em Rio Doce, em Olinda. Segundo a corporação, José Caio da Silva, de 23 anos, repassou informações para os comparsas sobre a rotina da vítima, que levava para casa o dinheiro arrecadado, e atraiu a mulher para o local do crime.

O crime ocorreu quando Mahatina, proprietária do Caldinho da Codorna, no Carmo, em Olinda, voltava para casa. Ela saiu do bar e deixou dois funcionários em casa, entre eles José Caio. Os bandidos pararam o caro dela e um deles disparou um tiro, que atingiu o tórax da vítima.

Com a captura de Caio, na noite de terça-feira (9), subiu para quatro o número de suspeitos presos por envolvimento no latrocínio.

Logo depois do crime, Salatiel Brandão dos Santos Júnior, de 21 anos, Eudes Carneiro do Vale Filho, de 29 anos, e João Carlos dos Santos Barbosa Santana da Silva, de 19 anos, foram presos em uma blitz da Lei Seca, em Olinda. No sábado, a polícia informou que Salatiel confessou ter atirado na comerciante.

Por meio de nota, divulgada nesta quarta-feira (10), a polícia informou que José Caio foi encontrado em Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. Ele foi alvo de um mandado de prisão temporária.

A polícia informou, ainda, que o funcionário do bar é suspeito de praticar outro assalto, dias antes do assassinato de Mahatina. A corporação disse que ele estaria com um dos integrantes do grupo envolvido na morte da comerciante.

Latrocínio
O crime aconteceu na Avenida Tiradentes, na Quarta Etapa de Rio Doce, por volta das 2h. Mahatina trafegava em um Classic, com os vidros fechados, quando ocorreu a abordagem. Ela se assustou e foi atingida por um tiro. O carro bateu em um poste de energia elétrica.

Ainda no sábado, a delegada Vilaneida Aguiar, que esteve no local do latrocínio, afirmou que suspeitava de um crime premeditado. Ela também disse que investigaria a possibilidade de mais pessoas terem participado do assalto.

A Polícia Militar apreendeu um revólver calibre 38. Também foram localizadas seis balas, sendo uma deflagrada.

Blitz
Depois do crime, os três primeiros suspeitos foram detidos em uma blitz na Rua do Farol, também em Olinda. Segundo a Polícia Militar, eles tentaram escapar de uma outra ação policial, na Rua do Sol, e acabaram sendo parados pela Operação Lei Seca.

No veículo dois suspeitos, a polícia encontrou duas bolsas femininas. Em uma delas, havia a carteira de motorista de Mahatina e várias notas do bar Caldinho da Codorna. Na outra, foram encontrados um celular e dinheiro.

Deixe seu Comentário!

Assine agora mesmo nosso grupo no WhatsApp e seja o primeiro e saber de tudo!

ASSINAR GRUPO VIP GRÁTIS
Anuncie