Grupo especial assumirá processos das varas do promotor Marcellus Ugiette

66

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) instituiu, através de portaria, o Grupo de Atuação Criminal Especial (Gace), para assumir os processos que estavam sob a responsabilidade do promotor Marcelo Uggiete, afastado por suspeita da prática de corrupção passiva na Operação Ponto Cego – deflagrada pela Polícia Civil de Pernambuco na última sexta-feira (3).

O membro do Ministério Público atuava nas 19ª e 54ª Varas de Execuções Penais que, a partir de agora, terão à frente o grupo formado por seis promotores, pelo menos até o próximo dia 31 de agosto, data determinada em portaria.

O prazo para o trabalho do Gace pode ser prorrogado, caso sejam escolhidos promotores para assumir a vaga de titular das varas. A Procuradoria Geral de Justiça, por meio do procurador Francisco Dirceu de Barros, lançou edital para que candidatos, membros do MP, se habilitem para acumular a titularidade das varas.

O procedimento de instituição do Gace pelo Ministério Público costuma ocorrer sempre que varas da promotoria ficam vagas, independente do motivo do afastamento do titular, principalmente se houver demandas urgentes que precisam ser levadas adiante, como é o caso das 19ª e 54ª varas criminais. De acordo com a Corregedoria do MP, Ugiette permanecerá afastado pelo prazo de 60 dias, prorrogáveis caso haja necessidade de continuar com as investigações.

Deixe seu Comentário!