Guincho será usado para retirada de helicóptero em Brasília Teimosa

133

O trabalho de retirada dos destroços do helicóptero que caiu no início da manhã desta terça-feira (23), na Praia de Brasília Teimosa, vai continuar esta noite. No início da noite, chegou um guicho para remover o material, que está localizado a cerca de 30 metros de distância da faixa de areia, na Zona Sul do Recife.

A pinça do guincho tem uma extensão de 105 metros e deverá ser estendida frontalmente e, depois, lateralmente, ficando sobre o mar. Mergulhadores estão nesse momento preparando as amarras na aeronave. O guincho foi trazido pela empresa proprietária do helicóptero, Helisae. Depois de içado, o material será levado para o hangar da empresa no Aeroporto dos Guararapes, no Recife.

Entenda o acidente
O helicóptero modelo R44, de matrícula PP-HLI, da Helisae Helicópteros do Nordeste – terceirizada que opera o Globocop, da TV Globo – fazia imagens para a emissora quando caiu, às 6h05 desta terça-feira (23), na praia de Brasília Teimosa, na Zona Sul do Recife. Três pessoas estavam na aeronave.

O comandante Daniel Galvão, de 33 anos, morreu na hora. A controladora de tráfego aéreo sargento Lia Maria Abreu de Souza, de 34 anos – que viajava a convite da Helisae, não estava a serviço da Aeronáutica – chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local.

Sobreviveu apenas o operador de transmissão Miguel Brendo Pontes Simões, de 21 anos, foi socorrido e está em estado grave no Hospital da Restauração (HR).

Moradores dizem ter visto uma ave atingir helicóptero da Globo. A investigação sobre o caso será conduzida pela Polícia Federal. Em nota, a TV Globo lamentou o ocorrido e se solidarizou com as vítimas.