Idosos interpretam histórias para público infantil em festival de contos em Petrolina, PE

44

‘Castanhinha’, ‘Heloísa’, ‘João’ e ‘Antônio’. Esses são alguns dos contadores de histórias que participaram nesta quinta-feira (07) do I Festival de Contos, no Teatro Dona Amélia, em Petrolina, no Sertão de Pernambuco. O Projeto ‘Vovô Amigo’ reuniu 60 idosos que levaram seis histórias para uma plateia que tem muito que aprender ainda, a criançada da rede municipal de ensino.

José Cândido do Nascimento, o seu ‘Castanhinha’, de 87 anos, faz parte do Centro de Convivência do Idoso e participa do projeto Vovô Amigo. Ele contou para uma plateia lotada de crianças a história ‘Festa no Céu’. “Eu sempre gostei de contar histórias, o negócio que a gente fica meio esquecido por conta da idade, a gente se passa em algumas coisas, mas eu gravei e fui contar”.

Desinibido, ‘Castanhinha’ fala o texto com desenvoltura, talvez porque a história tenha o conquistado tão profundamente que virou até a sua predileta. “A minha história preferida de contar é Festa no Céu, o projeto chutou, me treinou e eu adorei. A história fala que as aves foram fazer uma festa no céu. Uns tinham asas e os que não tinham se rebolaram para chegar até lá”, explicou.

E Castanhinha gostou tanto de contar histórias, que já foi convidado para se apresentar em Belo Horizonte. “Meus netos e filhos tudo gostaram da história. Hoje mesmo, essa apresentação aqui eu vou mandar para Belo Horizonte para meu filho, que é padre, assistir lá. Ele já está esperando. Querem até que em uma festa da igreja eu vá lá me apresentar”, revelou.

Quem também participou da contação foi Heloísa Pinheiro de Souza, de 69 anos. Na personagem de Arara, ela apresentou a história da Festa no Céu, mas disse que não é a primeira vez que encara uma plateia, ela já viveu outros papéis nas peças do projeto.

“Eu participei de todas as peças, eu sou o quebra-galho. Gosto muito de histórias. Eu disse a meus netos que quando fosse no dia da criança ou no dia das mães, eu ia ensinar para eles fazerem para nós. Eu comprei até os livrinhos da Branca de Neve e João e Maria”, relembra.

Heloísa disse que não tem mais vergonha de contar as histórias e cada vez mais tem se sentido muito bem participando do projeto. “A gente fica mais disposta, alegre, não se acanha mais. Eu ficava antes tão sem graça e nervosa, agora não fico mais não”.

Quem também disse que se sente muito bem ao encarar um público de baixinhos é o João Pereira da Silva, de 78 anos. Vivendo o personagem de lobo mau, ele contou a história dos Três Porquinhos.

“Eu posso contar qualquer história, dos porquinhos, o sapo na beira da lagoa. Eu me sinto bem quando eu conto história. Estou vendo gente que eu não conhecia, tendo afinidade de conversar com eles. Participo já tem um ano do Projeto”.

Ester ketlyn, de 5 anos, foi assistir ao Festival de Contos junto com a turma de uma escola municipal. Entre as histórias, ela disse que estava ansiosa para assistir uma: “Três Porquinhos”. A pequena revelou que vai aprender as histórias e contar em casa.

Ana Júlia, Ana Lívia e Ana Vitória são as filhas de Oseas Fernandes. Ele trouxe as três filhas para assistir ao Festival de Contos. “É um evento bem dinâmico e as crianças aprendem muito com a interação com os vovôs. Elas adoram histórias e eu acho importante que os mais velhos repassem suas histórias, as suas experiências para as crianças”, diz.

Projeto Vovô Amigo
O Projeto Vovô amigo começou em 2017 idealizado pela primeira dama de Petrolina, Lara Secchi Coelho. O idoso é preparado em oficinas de teatro para contar histórias para crianças da rede municipal de primeira infância do município. Em 2017, o projeto tinha 12 idosos e hoje tem 60 idosos. No primeiro ano foram atendidas 500 crianças e ano passado foram atendidas 6 mil crianças.

Em 2017, foi trabalhada uma história, a de Chapeuzinho Vermelho. Neste ano, foram trabalhadas seis histórias entre fábulas, contas e lendas do Velho Chico. Esses grupos possuem um cenário, um figurino e uma van para transporte dos idosos às unidades.

Durante o festival também foi lançado um caderninho de atividades para ser distribuído nas unidades de primeira infância e nas creches. Nas unidades em que o projeto Vovô Amigo passa, o caderninho fica para as crianças preencherem com seus avós em casa.

Deixe seu Comentário!

Assine agora mesmo nosso grupo no WhatsApp e seja o primeiro e saber de tudo!

ASSINAR GRUPO VIP GRÁTIS
Anuncie