Igreja é incendiada em Jaboatão dos Guararapes na noite do Ano-Novo

78

A capela Santa Terezinha, localizada no bairro de Candeias, em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife, foi incendiada na madrugada de segunda-feira (1º), ainda nas primeiras horas de 2018. O local atingido pelas chamas era usado pela comunidade para guardar vestimentas, objetos litúrgicos e cadeiras plásticas, que foram destruídas pelas chamas.

De acordo com o pároco da comunidade, pertencente à Paróquia de Nossa Senhora das Candeias, o padre Cícero de Paula, o local não tinha botijão de gás nem ligação de energia elétrica e, por isso, não acredita nas possibilidades de explosão ou curto-circuito.

“Alguém entrou pela janela, que foi arrombada, e provavelmente queria roubar algo de valor. Como não encontrou nada, deve ter ficado com raiva e fez isso. Nessa época de confraternizações, estávamos usando uma caixa de som que pode ter sido o alvo, mas já tinha sido levada da capela”, disse o religioso.

A capela ainda está sendo construída e as missas são celebradas aos sábados à tarde no galpão onde será o templo. O clima entre os fiéis é de tristeza e revolta. “Quebraram o crucifixo que usávamos nas celebrações e a imagem da padroeira Santa Terezinha sumiu”, relatou o padre Cícero.

Um fiel da comunidade foi o primeiro a perceber o incêndio e iniciou o combate às chamas. “Apesar de já termos solicitado para a Compesa, ainda não havia a ligação de água, o que dificultou bastante na hora de apagar o fogo. O senhor Genário usou um resto de água que tinha da construção. Como tinha muito papel, o fogo voltou após ter sido apagado”, detalhou o sacerdote.

O padre Cícero afirmou à reportagem do Portal FolhaPE que prestou queixa do ocorrido na Polícia Civil, que registrou a ocorrência como incêndio doloso consumado, e tomou as providências necessárias para a perícia. O laudo deverá apontar as causas do incêndio e os danos estrutural e financeiro. “Apenas do material litúrgico, acredito que o prejuízo ficou em torno de R$ 3 e 3,5 mil. Para continuar celebrando, vamos ter que pegar os objetos emprestados da matriz”, finalizou o padre.