Levantamento mostra médio risco de infestação pelo Aedes aegypti em Petrolina

29

A Secretaria de Saúde de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, divulgou nesta terça-feira (26) um alerta no que diz respeito à infestação pelo mosquito Aedes aegypti na cidade. De acordo com o segundo Levantamento Rápido de Índice de Infestação para o Aedes aegypti (LIRAa), realizado na primeira semana de março, o município apresentou um aumento no índice de infestação de 1,4 % para 1,8 %. O índice é considerado de médio risco.

O LIRAa é feito a cada dois meses, através da coleta de amostras e vistorias realizadas em estabelecimentos residenciais e comerciais, em diversos bairros da cidade, com o objetivo de identificar os locais com maiores infestações dos ovos e larvas do mosquito causador da dengue, chikungunya e zika. Um município é classificado como sendo de baixo risco de infestação quando o índice está entre 0 e 0,9 %, e de médio risco quando está entre 1,0 % a 3,9 %. O alto risco é medido acima dessa porcentagem.

“O índice de 1,8% é a média da cidade, porém a gente também faz esse levantamento em grupos de bairros, os chamados estratos, e existem os estratos com índice de infestação de alto risco, como os bairros João de Deus, Loteamento Bela Vista, Quati, São Gonçalo, Jardim Petrópolis, Jardim São Paulo, Vale dos Coqueiros e Vila Chocolate [com 3,2 %]”, explicou a gerente de endemias do município, Rânmilla Castro.

Os bairros Dom Avelar, São Jorge, São Joaquim e Terras do Sul também são considerados pontos de alto risco de infestação, apresentando índice de 3,0 %.

Ações de combate
O trabalho de combate ao mosquito Aedes aegypti, em Petrolina, é feito diariamente com as visitas dos agentes de combate às endemias aos bairros da cidade, através da busca de focos do mosquito, da realização de atividades educativas e do atendimento de denúncias. Com o aumento do índice de infestação, este trabalho está sendo intensificado na cidade.

“Com esse monitoramento, nós intensificamos ações nesses bairros, e também em bairros com casas que já tiveram notificação. A partir da notificação, nós fazemos uma ação de controle na área para fazer o bloqueio da infestação. Em bairros com o índice alto, nós intensificamos as ações com a visita dos agentes e atividades semanais nesses bairros”, destacou Rânmilla Castro.

Deixe seu Comentário!

Assine agora mesmo nosso grupo no WhatsApp e seja o primeiro e saber de tudo!

ASSINAR GRUPO VIP GRÁTIS
Anuncie