Moradores dizem ter visto ave atingir helicóptero da Globo

174

A queda de um helicóptero deixou os moradores do bairro de Brasília Teimosa, na Zona Sul do Recife, em estado de consternação na manhã desta terça-feira (23). O Globocop, que fazia imagens para o telejornal matinal da Globo Nordeste, foi visto por testemunhas quando tentava um pouso de emergência na água. Os moradores da área Ronaldo da Silva e Lázaro Francisco afirmaram que perceberam que a aeronave, que já voava mais baixo, apresentava um barulho e, ao tentar o pouso, foi atingida por uma ave e caiu.

Três funcionários da Helisae Helicópteros do Nordeste, terceirizada que opera o Globocop, estavam na aeronave. Os próprios moradores retiraram as vítimas do mar e realizaram os primeiros socorros.O comandante Daniel Galvão, de 33 anos, e a controladora de tráfego aéreo Lia Maria Abreu de Souza, de 34 anos, não resistiram aos ferimentos e morreram. O operador de transmissão Miguel Brendo Pontes Simões, de 21 anos, foi socorrido e está internado em estado grave no Hospital da Restauração (HR).

Ronaldo e Lázaro, na companhia de dois amigos, foram os primeiros a mergulhar. “A gente conhece a área e entrou no mar para fazer o salvamento. Ele (Ronaldo) e outros dois colegas chegaram para ajudar a procurar as vítimas. Depois, foi chegando mais ajuda. O primeiro a boiar foi Daniel, que retiramos, imediatamente, da água. Quando subimos Daniel, vimos o outro (Miguel). Colocamos os dois na mureta. A mulher demorou um pouco mais a boiar, mas depois subiu e retiramos ela também”, lembrou Lázaro, acrescentando que a vizinha, que é socorrista, prestou os primeiros socorros.

Padrasto de Miguel Brendo e um dos donos da Heliase, o capitão Wagner Monteiro afirmou que a aeronave tinha passado por revisão recentemente. Ele disse ter recebido a informação de que a equipe tentaria um pouso na água, mas disse não saber o que provocou a queda.

“A gente opera o Globocop há aproximadamente 15 anos e nunca houve absolutamente nada. Infelizmente, hoje, eu soube dessa notícia de que o helicóptero inicialmente teria feito um pouso na água, mas a gente realmente está vendo que a coisa foi grave e o pouso não foi bem sucedido. A gente tem que saber exatamente o que aconteceu porque helicóptero não cai, não é feito pra cair. Já falaram que pode ter colidido com um pássaro, mas a gente não sabe”, afirmou o capitão.

Wagner Monteiro afirmou que o piloto que estava a bordo era extremamente experiente. “O comandante Daniel é cidadão americano, inclusive, com carteira americana e carteira brasileira. É um cara extremamente experiente e instrutor de voo. Também estava o operador Miguel Brendo, meu filho, e tinha uma controladora de voo convidada, como observadora”, disse.

O capitão detalhou o serviço feito com o Globocop. “A gente voa com piloto. Às vezes, com repórter e um operador de sistema que comanda a câmera. Eu, particularmente, ontem (segunda-feira), voei o dia inteiro nesse helicóptero. Fiz o Bom Dia Pernambuco e o NETV1”, lembrou. Uma funcionária da Folha de Pernambuco que mora no bairro registrou imagens da aeronave momentos antes do acidente.

Deixe seu Comentário!