Mulher dá à luz uma menina dentro de viatura da Polícia Militar no Recife

47

Uma mulher deu à luz uma menina dentro de uma viatura da Polícia Militar (PM), no bairro do Alto Santa Terezinha, na Zona Norte do Recife, na madrugada desta segunda-feira (4). Segundo a corporação, dois policiais do 13º Batalhão faziam rondas pelo bairro quando encontraram a dona de casa Ana Carolina Barbosa, de 25 anos, em trabalho de parto.

O caso ocorreu por volta das 3h, quando o cabo Rogério Cordeiro e o soldado Anderson Barreto passavam por uma região próxima ao Centro Comunitário pela Paz (Compaz) Santa Terezinha. Segundo Rogério, a mulher estava deitada na calçada, acompanhada do marido, o servente de pedreiro Pedro Henrique Albuquerque da Silva, de 30 anos, que pedia socorro na rua.

Ainda segundo Rogério, os policiais auxiliaram a mulher a entrar na viatura. Eles chegaram a andar por cerca de 300 metros e, em frente ao Compaz, precisaram parar, pois não dava mais tempo de chegar a um hospital.

“Eu estava tão nervoso que liguei para a central da polícia, avisei e depois liguei para o Samu [Serviço de Atendimento Móvel de Urgência]. Estava falando tão rápido que a atendente do Samu teve que me acalmar, disse que ia dar tudo certo”, afirma o cabo.

Avó da criança, a cozinheira Maria Betânia Correia conta que o casal mora na comunidade Alto do Deodato, em uma localidade onde os carros não conseguem chegar. O parto da bebê estava previsto para o dia 20 de fevereiro, mas as contrações começaram quase três semanas antes.

A criança, chamada Maria Helena, nasceu com 3,1 quilos e 47 centímetros. Após o parto, os policiais foram até a Maternidade Barros Lima, no bairro de Casa Amarela, também na Zona Norte do Recife, com o casal, que tem outros três filhos além da recém-nascida.

A médica Flávia Rocha de Freitas, responsável pelo atendimento à mãe e à bebê, foi quem cortou o cordão umbilical de Maria Helena. Segundo a profissional, as duas foram examinadas e estão saudáveis. “Mãe e filha passam bem, mas a criança precisa ficar 48 horas em observação por precaução”, explica.

O cabo Rogério, que tem um filho de 7 anos e está prestes a ter mais um, afirma que jamais passou por algo parecido. Ele diz que os policiais se uniram para fazer doações à família.

“Foi muito emocionante, a primeira vez que aconteceu comigo. Acredito que a família seja carente, porque eles estavam sem roupas, fraldas, sacola nenhuma no momento do parto. Vamos tentar localizar o casal para entregar donativos arrecadados no batalhão”, diz o policial.

Deixe seu Comentário!

Assine agora mesmo nosso grupo no WhatsApp e seja o primeiro e saber de tudo!

ASSINAR GRUPO VIP GRÁTIS
Anuncie