Municípios do Grande Recite tomam medidas para lidar com falta de combustível

82

A greve dos caminhoneiros e a crise no abastecimento mudaram a dinâmica dos serviços prioritários à população. No Recife, estão sendo priorizados a manutenção total dos serviços de saúde, defesa civil e coleta de lixo. Já em outras cidades da Região Metropolitana do Recife, a situação varia um pouco.

Em Olinda, foi criado, no último sábado (26), um comitê de gestão de crise e um plano de contingência. Várias medidas foram definidas, entre elas, a suspensão das aulas da rede municipal de ensino, que não funcionou nesta segunda-feira (28). Os serviços de transporte de pacientes com hemodiálise e os atendimentos prestados pela equipe do SAMU e pela ambulância ligada ao Serviço de Pronto Atendimento de Peixinhos ocorreram normalmente.

A coleta de lixo vem sendo feita em regime diferenciado e, nesta segunda, as vias secundárias de todos os bairros da cidade receberão a equipe de limpeza urbana. O Sítio Histórico, grandes corredores e a área da praia foram limpos no domingo (27). Um veículo do Departamento de Iluminação Pública está de prontidão para atender às chamadas emergenciais. Agentes de trânsito permanecerão de plantão na sede do órgão para atender à população em casos de emergência, como acidentes. O monitoramento da sinalização semafórica também segue sendo feito normalmente e a Guarda Municipal continua realizando as ações de segurança no município.

A Procuradoria do município deve ingressar com ação judicial para garantir que o abastecimento da frota de ambulâncias, dos veículos utilizados para o transporte de pacientes com hemodiálise e dos caminhões usados na limpeza urbana não seja interrompido.

Já segundo a Prefeitura do Paulista, vários serviços públicos estão comprometidos. As escolas e as creches da cidade histórica estão fechadas, mas a gestão garante que vai providenciar a reposição das aulas, para garantir a carga horária definida pelo Ministério da Educação. No âmbito da saúde, a prefeitura garante que ambulâncias do Samu estão recebendo combustíveis através do Governo do Estado, garantindo, assim, o funcionamento do serviço nesta segunda-feira. Porém, outros serviços, a exemplo do Segue Cuidando e a entrega do Remédio em Casa, bem como as unidades de saúde estão com os atendimentos comprometidos por conta da dificuldade de locomoção dos profissionais que atuam estes setores.

A coleta de lixo foi suspensa nesta segunda-feira, no município. Ao todo, 13 caminhões compactadores e outros seis do tipo caçamba paralisaram os trabalhos. Diante dessa situação, 500 toneladas de resíduo domiciliar e entulhos deixam de ser recolhidos por dia em toda a cidade. A falta de combustíveis também continua comprometendo o trabalho de limpeza de canais e retirada de entulhos com a retroescavadeira; terraplenagem de vias com a máquina motoniveladora; poda de árvores com motosserra; e capinação com roçadeira. Todos eles já estão sem combustível. As cinco viaturas das equipes de fiscalização permanecem sem poder rodar.

Em Jaboatão dos Guararapes, a rede pública municipal não está funcionando nesta segunda. Além disso, o expediente administrativo no município também está suspenso. Foi montado um esquema especial de transporte para os profissionais de unidades de saúde para que as mesmas funcionem normalmente. Desde a última sexta-feira, Jaboatão dos Guararapes está em estado de emergência. A medida permite tomadas de decisões de urgência. No último sábado (26), a Prefeitura do Jaboatão conseguiu, por meio de liminar judicial, combustível para abastecer a frota de veículos. As ambulâncias estão disponíveis para os casos de emergência, a Guarda Municipal continua nas ruas e os agentes de trânsito de prontidão.

Em Igarassu, as aulas foram suspensas nesta segunda e na terça (29), mas a secretaria municipal de Educação está com sua sede aberta, com funcionários em número reduzido para alguma emergência. A limpeza urbana, conseguiu, através de uma força tarefa, realizar a coleta na feira e centro de Igarassu, mas continua buscando alternativas para o recolhimento de lixo em todo o município, já que a frota da empresa de carros coletores, que faz a limpeza urbana na cidade, está sem combustível. A Saúde municipal está funcionando com o Unidade Hospital de Igarassu, com serviço de hemodiálise, todos o PSF’S estão funcionando, mas com capacidade mínima por conta do deslocamento dos funcionários. A Saúde ão garante as agendas ambulatoriais desta terça (29) por conta do transporte das equipes médicas e com os estoques de oxigênio e medicamentos, que estão baixos. Diariamente, a Saúde de Igarassu está emitindo um boletim informando a situação no município.

Em São Lourenço da Mata, foi ponto facultativo, nesta segunda, nos órgãos da administração direta e indireta da prefeitura municipal. A manutenção do ponto facultativo nos próximos dias será decidida após avaliação da situação. As aulas na rede municipal de ensino estão suspensas.

Os serviços essenciais de saúde, como ambulâncias, Samu, Tratamento Fora do Domicílio (TFD), transporte de pacientes que fazem hemodiálise e de mães e crianças com microcefalia estão mantidos. As unidades de saúde do município e o Hospital Petronila Campos seguem funcionando normalmente.

Segundo o secretário adjunto de comunicação, Pedro Ivo, uma nova reunião vai avaliar como serão normalizados os outros serviços, principalmente a coleta de lixo, que foi reduzida.

Na cidade de Camaragibe também foi ponto facultativo nesta segunda. Foram suspensas aulas na rede municipal e atendimento nas Unidades de Saúde da Família. Apenas os serviços essenciais nas áreas de Saúde, Defesa Civil e Segurança Pública estão assegurados. As equipes da Prefeitura de Camaragibe estão avaliando e acompanhando a situação para que medidas necessárias sejam tomadas. A coleta de lixo segue normal no município.

No Cabo de Santo Agostinho foi decretado estado de emergência no domingo (27) e a prefeitura está autorizada a adotar todas as medidas administrativas necessárias e imediatas para atender a serviços essenciais como saúde, segurança, controle urbano, defesa civil, conselho tutelar e coleta de lixo. A circulação de ônibus foi afetada e apenas 50% da frota está funcionando, exceto o transporte complementar com destino as praias, que não sofreram alterações até o momento. De acordo com o presidente do Sindilojas do Cabo, Edivaldo Guilherme, os supermercados estão começando a encontrar dificuldades quanto ao fornecimento de hortifrúti e carne.

Deixe seu Comentário!

Anuncie