Paciente do Hospital de Câncer realiza sonho de se casar

30

Enquanto esperava a noiva entrar, o comerciante José Fábio de Lima, 53 anos, bastante nervoso e emocionado, brincava no altar: “Levaram minha noiva, não sei onde ela está. Já estou ficando com medo que não venha”. A noiva, a dona de casa Maria da Conceição, de 48 anos, estava na sala ao lado, onde se preparava para a cerimônia, celebrada na manhã desta quarta-feira (31), na Capela Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, localizada dentro do Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP), no bairro de Santo Amaro, área central do Recife.

Há três anos enfrentando o câncer de mama, Maria da Conceição finalmente realizava um sonho adiado por muito tempo. “Vamos logo que ele está me chamando”, pedia, ansiosa, quando era vestida pelas mulheres que fazem parte da Rede Feminina Estadual de Combate ao Câncer, que organizaram o evento. Por meio de doações, conseguiram as flores brancas espalhadas por todo o templo, o vestido cor champanhe da noiva, o buquê de rosas claras e o paletó do noivo. “A camisa dele a gente teve que pegar uma branca do nosso bazar, porque ele veio com uma azul, que não combinava com as cores do casamento”, comentou, entre risos, a presidente da Rede Feminina, Maria da Paz. “É um momento de celebração da vida, para que eles sintam a possibilidade de continuidade. É para motivá-los a viver, a retomar os planos interrompidos pela doença”, explicou.

Foi o quinto casamento que a Rede realizou dentro da capela do HCP. “É uma forma de entender que aqui os tratamentos são feitos no sentido de resgatar a vida. A ideia de que esse hospital aqui é um lugar bom, onde alcançaram a cura e realizaram sonhos. Trata doença, mas também proporciona a felicidade.”

Maria da Conceição, que prefere ser chamada de Ceça, acompanhou tudo de perto. “Estou muito emocionada. Depois de 11 anos ao lado dele, estou realizando esse sonho que foi adiado várias vezes”, conta. “Eu continuo em tratamento. Tirei a mama há três anos, mas hoje estou muito feliz, grata pela ajuda delas, de todas elas. Eu pedi tanto esse momento. Estou aqui, prontinha”, comemorou, enquanto apressava para que todos fossem para a capela.

Nos bancos, profissionais de saúde, pacientes, amigos e familiares vestidos em trajes de gala e que vieram da cidade de Limoeiro, Agreste de Pernambuco, para acompanhar a realização do sonho de Ceça e José. Ao som da música “Ave Maria”, a noiva entrou guiada pelo amigo de infância e agora padrinho de casamento Marco Raulinho, de 42 anos. “É uma honra enorme estar aqui hoje. Crescemos juntos. Acompanhei nos últimos anos a luta contra o câncer de mama. E agora ela aqui, vivendo essa felicidade, que é minha e de todos os outros pacientes que estão aqui também, porque é um momento de festa, onde a doença não é a protagonista. Mas, sim as pessoas”, ressaltou o amigo.

Para não atrapalhar o tratamento, a lua de mel vai ser pertinho, no bairro de Boa Viagem, Zona Sul do Recife. O casal vai ficar hospedado em um hotel, mais um presente conquistado através de doadores e voluntários. “Até as roupas íntimas eles ganharam. Tudo como se fosse um casamento normal, fora dessa realidade do câncer. Chamamos todos que queiram ajudar a com a causa. Nós ouvimos as demandas deles e precisamos de parceiros para realizar esses sonhos”, disse Maria da Paz. Após jogar o buquê entre as presentes, Ceça pode enfim comemorar: “Estou realizada!”.

Deixe seu Comentário!