PM e familiares são detidos suspeitos de furto em supermercado

150

Um policial militar foi detido suspeito de ajudar sua ex-esposa e filho numa tentativa de furto em um supermercado no bairro da Torre, Zona Norte do Recife, na noite dessa terça-feira (9). De acordo com nota da PM, foram levados mais de R$ 2 mil em produtos.

Wilson Coelho Pereira da Silva, 48, lotado no Batalhão de Cavalaria da PM, aguardava no estacionamento sua ex-esposa, Maria Elizangela Coelho Paz, 39 anos, e o filho, Eduardo Coelho da Paz, 21, suspeitos de praticar o crime com a ajuda de uma funcionária do estabelecimento, Valeria Silva dos Santos, 25. Os quatro foram autuados em flagrante na Central de Plantões e encaminhados para audiência de custódia na manhã desta quarta-feira (10).

Ainda de acordo a nota enviada pela Polícia Militar, o PM Wilsson Coelho não teve participação no furto, ele teria sido chamado para dar carona aos suspeitos que já praticaram o mesmo crime outras vezes e se utilizavam de táxis para deixar o local, porém, desta vez estavam sem dinheiro e pediram um favor ao referido PM, que ficará recolhido no Centro de Reeducação da Polícia Militar (Creed).

Confira na íntegra a nota enviada pela Polícia Militar de Pernambuco

A Polícia Militar de Pernambuco informa que na noite de ontem (9) policiais
militares do 13º Batalhão foram acionados para averiguar uma ocorrência de furto
ao supermercado Carrefour, localizado no bairro da Torre, envolvendo um policial
militar lotado no Batalhão de Regimento de Polícia Montada (RPMon). Uma
mulher e o filho do policial teriam furtado da loja, com a ajuda de uma funcionária,
produtos no valor de mais de R$ 2.000,00 (dois mil reais). De acordo com
informações dos próprios envolvidos o PM não teve participação no furto, apenas
foi chamado para dar uma carona aos suspeitos e que esta era a terceira vez que
praticavam furto ao estabelecimento e sempre chamavam um Táxi, porém desta vez
estavam sem dinheiro para a condução, por isso pediram um favor ao referido PM.
Todos os envolvidos foram encaminhados à Central de Plantões da Capital. A
corregedoria da Secretaria de Defesa Social ficará à frente das investigações na
esfera militar, enquanto isso o PM ficará recolhido no Centro de Reeducação da
Polícia Militar (CREED).

Deixe seu Comentário!

Anuncie