Polícia conclui primeiro inquérito e indicia namorado de Remís Carla por ocultação de cadáver

99

A Polícia Civil de Pernambuco concluiu e remeteu, nesta terça-feira (2), ao Ministério Público de Pernambuco (MPPE) o primeiro inquérito do caso da estudante de pedagogia Remís Carla da Costa, de 24 anos, assassinada pelo namorado, o pedreiro Paulo César de Oliveira Silva, de 25 anos. Ele responderá por ocultação de cadáver, motivo o qual levou à prisão em flagrante do rapaz.

Paulo César foi encaminhado ao Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife, no último dia 24 de dezembro. O segundo inquérito, no qual o pedreiro é indiciado por feminicídio, será concluído até o próximo dia 21 de janeiro pelo delegado Elder Bezerra Tavares, responsável pelas investigações. A polícia aguarda os laudos do Instituto de Medicina Legal (IML).

Remís Carla estava desaparecida desde o último dia 17 de dezembro, data em que aconteceu o crime. A prisão de Paulo César ocorreu seis dias após, quando o corpo da estudante foi encontrado, perto da residência do pedreiro, no bairro da Caxangá, na Zona Oeste. Ele estava no município de Vicência, localizado na Zona da Mata Norte pernambucana, e foi transferido para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na Capital, onde confessou haver sido o autor do crime.

O cadáver, localizado pelo Grupo de Operações Especiais (GOE), da Polícia Civil de Pernambuco, após denúncia anônima, estava em avançado estado de decomposição, enterrado no terreno do condomínio Nova Morada.

Em depoimento, Paulo César informou que, no dia do crime, eles discutiram e que a jovem estava alterada. O motivo da briga foi porque ele havia quebrado o celular dela durante uma discussão. O Grupo Especializado em Perícias de Homicídios, do DHPP, constatou que o namorado apertou o pescoço de Remís Carla até a morte.

O sepultamento do corpo da estudante aconteceu no dia 24, em clima de grande comoção e indignação, no Cemitério Campo Santo São José, no município de Paulista, Grande Recife. Procurada, assessoria do MPPE afirmou que a Central de Inquéritos do órgão recebeu o inquérito policial e que deverá se posicionar no próximo dia 9 de janeiro.

Deixe seu Comentário!