Prefeitura desapropria famílias da Comunidade Pocotó, Zona Sul do Recife

84

Moradores da Comunidade Pocotó – localizada em Boa Viagem, Zona Sul do Recife – tiveram seus barracos demolidos no final da madrugada desta sexta-feira (31), por cerca de 50 homens da Guarda Municipal, vindos por meio da Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano da Prefeitura do Recife. As doze famílias que foram retiradas já haviam sido notificadas no início deste mês de agosto através de mandado de Intimação, Desocupação, Interdição e Demolição do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) para que deixassem o local voluntariamente. Fato que não ocorreu e resultou no ato de demolição.

“As famílias foram surpreendidas às 4h da manhã. Para nós, houve o descumprimento da ação judicial e da negociação que estava aberta com as famílias, que citava a inclusão delas no cadastro do auxílio-moradia ou outra alternativa habitacional. E nenhuma das famílias que tiveram os barracos derrubados estão neste cadastro”, contou Rud Rafael, representante do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST).

A Prefeitura do Recife alegou que a demolição dos barracos é uma questão de segurança para as famílias, pela localização da Comunidade Pocotó – erguida em cima de uma laje do Túnel Augusto Lucena – e para não causar danos à estrutura do sistema viário. Ainda de acordo com a prefeitura, a ação ocorreu sem confronto, uma vez que os moradores tinham conhecimento da ordem judicial, emitida desde o último dia 6 de agosto.

Segundo a prefeitura, todas as famílias retiradas estão cadastradas no Programa de Auxílio-Moradia, versão negada pela moradora da comunidade Eliane Santos. “Somente quatro das doze famílias afetadas pela ordem judicial estão recebendo o benefício”. A dona de casa Idaiana Felisberta, que teve seu barraco derrubado, reclamou da forma como tudo aconteceu. “Eles disseram que só derrubariam os barracos que não tinha ninguém morando, mas isso não aconteceu. Eles nos tiraram da cama às 4h30 da manhã, como um animal selvagem. Muita gente não tem para onde ir, eu mesma estou morando de favor na casa da minha irmã”.

Deixe seu Comentário!