Preso um dos suspeitos pela morte de comissário de polícia em San Martin

85

O resultado das diligências que apuravam o assassinato do comissário de polícia aposentado, Tadeu José Vicente de Santana, foi apresentado nesta terça-feira (13) pela polícia civil, com a prisão na noite de ontem (12), no bairro do Ibura, Zona Sul do Recife, de um dos suspeitos do crime, Emerson José de Lima Lopes, 21 anos, conhecido como ‘Jubi’.

Com ele foi encontrada a arma que pertencia ao comissário. O outro suspeito que participou da investida, Leandro Carlos dos Santos, o ‘Galego’, de 29 anos, foragido do Presídio de Igarassu, ainda está sendo procurado.

O crime ocorreu no último dia 1º de novembro, no bairro de San Martin, Zona Oeste do Recife. Na ocasião o comissário estava em seu carro, um Toyota Corolla, e foi abordado por dois homens, que dispararam contra a vítima – de acordo com uma das testemunhas do inquérito, o comissário teria segurado o tambor da arma para impedir que fossem efetuados disparos.

Os suspeitos fugiram em seguida, levando o veículo e a arma da vítima, um revólver calibre 38, além de outros pertences que estavam no interior do veículo. O comissário chegou a ser socorrido e foi levado para o hospital, mas não resistiu e morreu.

“Emerson confessa ter participado do assalto e diz que foi escolhido pela habilidade de dirigir veículos com câmbio automático. Ele afirmou que a sua participação seria apenas para dirigir o carro mas temos as imagens que confirmam a sua atuação no latrocínio e, provavelmente, foi ele o autor dos disparos que vitimou o comissário”, contou o delegado Carlos Couto, à frente das investigações na 4ª Delegacia de Homicídios.

Ainda de acordo com o delegado, os suspeitos estariam atrás, para roubar, de veículos do tipo Toyota Corola ou Honda Civic. A ação havia sido encomendada, o que leva a polícia a dar continuidade às investigações, uma vez os suspeitos devem integrar uma quadrilha que atua em roubos e tráfico de drogas, entre outros crimes. Inclusive a hipótese de que o crime poderia ter sido uma execução, também foi descartada pela polícia.

“Pelas características do crime, foi um latrocínio. O ato foi cometido pela dupla, mas há outras pessoas envolvidas, inclusive na segunda parte da ação, que foi o incêndio do carro roubado, às margens da BR-101 no sábado, 3 de novembro”, completa Couto.

Depoimento
Em depoimento, o suspeito preso, Emerson José de Lima Lopes, afirmou que após o carro ter sido deixado às margens da BR-101,ele recebeu um valor de R$ 1,5 mil, mas retornou ao local para cumprir a ordem de incendiar o veículo. “Especificamente esta ação está sendo investigada, porque no momento do incêndio do veículo, é provável que houve a participação de outras pessoas”, revela o delegado.

O suspeito, que está com queimaduras de 3º grau nos membros inferiores, em decorrência do incêndio, Já havia sido preso por porte ilegal de arma de fogo, mas foi liberado em audiência de custódia. No momento da prisão ele foi autuado em flagrante pela posse ilegal de arma.

Deixe seu Comentário!

Assine agora mesmo nosso grupo no WhatsApp e seja o primeiro e saber de tudo!

ASSINAR GRUPO VIP GRÁTIS
Anuncie