Problema na estrutura faz com que Galo seja erguido sem os pés

210

Um problema na estrutura fez com que o Galo Gigante fosse erguido, em fase de teste, às 15h30 desta sexta-feira (9), sem os pés. Logo depois, os organizadores desceram o guindaste que sustenta a estrutura. A alegoria, que fica instalada na Ponte Duarte Coelho, na área Central do Recife, teria sido confeccionada com um erro no projeto.

Por conta disso, os pés do Galo acabaram não encaixando na base. Ainda não se sabe se o problema será resolvido até o Sábado de Zé Pereira (10). O cenógrafo Edson Lira assinou o Galo neste ano. A Prefeitura do Recife havia mantido o cronograma de entrega para as 6h desta sexta. No entanto, a escultura só foi erguida 9h30 depois.

O Galo tem 25 metros de altura e pesa 3,5 toneladas com tons em amarelo, vermelho, verde e laranja. No total, foram usadas 700 penas de PVC expandido, de tamanhos entre 60 centímetros e 4 metros, adesivadas com padronagens criadas especialmente para o Galo pelo designer Walther Holmes. As cabeças e os pés foram esculpidos manualmente pelo artesão Mestre Tonho. Ao todo, 40 pessoas trabalharam na composição do símbolo do Carnaval recifense desde a primeira semana de janeiro.

Deixe seu Comentário!

Anuncie