Profissionais de saúde protestam no Recife contra salários atrasados

65

Funcionários da rede estadual de hospitais realizaram protesto nesta segunda-feira (10) por falta de pagamento de salários. Os profissionais não recebem o pagamento dos plantões extras há cinco meses.

Médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem fecharam, por quase oito horas durante o dia, o trânsito na avenida Agamenon Magalhães, sentido Recife, em frente ao Hospital da Restauração, no bairro do Derby, área central da capital. O congestionamento causado pelo protesto chegou a se estender até a altura da Reitoria da Universidade de Pernambuco (UPE).

Até o fim da tarde, o impacto pôde ser sentido em várias vias da Zona Norte do Recife. A Companhia de Trânsito e Transporte (CTTU) acompanhou toda a movimentação, realizando desvios itinerantes de acordo com a necessidade. As orientações de desvios são: avenida Joaquim Nabuco ou pela rua Henrique Dias.

Segundo informações atualizadas da CTTU, a retenção na altura do Hospital da Restauração se manteve até por volta das 17h. O trânsito foi normalizado. Um efetivo com 25 agentes, entre educadores de trânsito e batedores (agentes em motocicletas), e 13 viaturas se mantém no local.

De acordo com os médicos foi liberado um lote de um mês de pagamento atrasado. Insatisfeitos, os manifestantes se mantém em ação e assim continuam a realizar o protesto em frente ao Hospital da Restauração.

Entenda o caso
Cerca de 16 mil profissionais e todas as categorias estão sendo prejudicadas com a falta de pagamento. “Esse movimento é de profissionais de todo Estado. Estamos há cinco meses sem receber, não recebemos nenhuma posição do Governo, da Fazenda e das Unidades. Se não recebermos alguma posição, pretendemos começar uma greve legal”, afirmou José Neto, técnico de radiologia.

Muitos pedestres e motoristas apoiaram a manifestação dos profissionais, porém não concordaram com a forma como foi realizado. “O protesto é legítimo, mas acredito que ele deveria estar sendo feito em um lugar que resolve. Como na frente do Palácio do Governo. Foi o Governador que prometeu o pagamento do salário, agora, se ele não pagou, eles têm que cobrar dele”, disse o supervisor técnico, Lúcio Vasconcelos.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) se pronunciou por meio de nota, afirmando que não procede a informação de 5 meses sem repasses para os profissionais que atuam como pessoa física no Hospital da Restauração. Confira a nota na íntegra:

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) informa que iniciou na última sexta (7.12) e finaliza nesta segunda-feira (10.12) o pagamento relativo ao mês de setembro dos profissionais que atuam como pessoa física no Hospital da Restauração (HR). É importante destacar que esse tipo de repasse requer uma apuração mais detalhada do serviço prestado, com análise e auditoria nas informações para evitar inconformidades nos repasses. Geralmente, o pagamento é feito após 60 dias do período trabalhado, tempo necessário para fazer todas as análises. A SES reforça que já está realizando as auditorias dos meses subsequentes para a realização de novos pagamentos.

Deixe seu Comentário!

Assine agora mesmo nosso grupo no WhatsApp e seja o primeiro e saber de tudo!

ASSINAR GRUPO VIP GRÁTIS
Anuncie