Projeto prevê rua da Moeda para pedestre

45

A simbólica rua da Moeda, localizada no Bairro do Recife, será transformada em uma via exclusiva para pedestres até o fim do ano. O projeto-piloto, semelhante ao boulevard na avenida Rio Branco, está sendo elaborado pelo Comitê Gestor do Bairro do Recife. De acordo com a secretária municipal de Turismo, Esportes e Lazer, Ana Paula Vilaça, a proposta, inicialmente, será aplicada no período de quinta-feira a domingo. “Estamos em fase de liberações e estudos de impacto para implementar o projeto-piloto ainda neste ano”, informou.

O Comitê Gestor se reúne a cada três meses para receber sugestões e demandas dos empresários que atuam nessa região. No último encontro, realizado em fevereiro, a proposta voltada para pedestres foi levantada. Além da Secretaria de Turismo e Lazer do Recife, estão envolvidos na elaboração desse projeto a Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb), a Companhia Independente de Apoio ao Turista (CIATUR), a Guarda Municipal do Recife, a Secretaria de Meio Ambiente, e a Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano – em conjunto com a Dircon e a Companhia de Trânsito e Transporte (CTTU).

Na questão de mobilidade, será feito um levantamento sobre as mudanças no trânsito do entorno e a viabilidade de realocação dos veículos que costumam estacionar nessa rua. “Essa proposta também traz a reordenação da rua, como a colocação das mesas e cadeiras que hoje ocupam as calçadas dos bares e restaurantes”, disse Ana Paula

“Existem projetos muito maiores de requalificação para todo o bairro do Recife, não só na rua da Moeda. Lá, existe um desafio porque se trata de um público específico, tem a questão do som em que cada bar acaba competindo com o outro”, afirma a secretária. “A rua da Moeda é um polo muito importante e estamos sempre buscando levar atrações e atividades para o Bairro do Recife como um todo”, concluiu.

Há nove anos à frente do Sambão da Moeda, Maria de Lurdes afirmou que esse projeto pode trazer o público de volta, principalmente os frequentadores dos bares e restaurantes à noite. “Os carros terminam espantando e atrapalhando a circulação dos nossos clientes.” Para a atendente Michele Alves, do restaurante Lampião Maria Bonita, a ideia poderia contribuir para melhorar o movimento da via. “Na parte da noite ,com certeza iria melhorar mais o movimento”, disse.

Mais um boulevard
A exemplo da requalificação da avenida Rio Branco, entregue pela Prefeitura em dezembro passado, a rua da Moeda passará por intervenções, mas ainda não está definido que tipo de reestruturação será feita, já que o projeto está em fase de análise. O espaço de convivência da Rio Branco, que recebeu um investimento de cerca de R$ 5,5 milhões, teve o piso trocado e elevado. Foram instalados 18 bancos e lixeiras em diversos pontos, além de ter quatro quiosques revitalizados e uma banca de revista e a fiação toda embutida.

Grandes movimentos
Historicamente, a rua da Moeda é um polo de referência cultural e sua vocação boêmia é inegável. São vários os movimentos artísticos que se fizeram presentes no local, a exemplo do manguebeat, na década de 1990. Antecedendo o Carnaval, a via se torna ponto de encontro para diversas atrações tradicionais da folia de Momo, como o encontro de maracatus.

Insegurança preocupa comerciantes do bairro
Enquanto a transformação da rua da Moeda em uma via exclusiva para pedestres não ocorre, comerciantes temem pela segurança de seus estabelecimentos. Após a série de arrombamentos registrados na última quinta-feira, vários empresários relataram que as invasões não são novidades no local e se queixaram da falta de policiamento à noite.

A empresária Maria de Lurdes afirmou que o seu restaurante já foi arrombado duas vezes. “Na última investida tivemos um prejuízo de R$ 12 mil, levaram minha mesa de som, minha televisão. Todos aqui têm muito medo”, afirmou. Ela também disse que o movimento tem caído bastante.

Conhecido como Pepe Valença, o dono do Sushi Digital também teve seu estabelecimento alvo de criminosos. “A polícia conseguiu prender um deles, mas em pouco tempo ele estava solto novamente. O movimento aqui caiu 85%.” Os mesmos relatos se repetem com outros donos de bares e restaurantes nessa região.

Após as ocorrências, a Polícia Militar anunciou que intensificaria as ações para prevenir arrombamentos e assaltos na região. A Secretaria de Segurança Urbana também se comprometeu a tomar providências para aumentar a segurança no bairro.