Quadrilhas ligadas ao tráfico no Grande Recife são desarticuladas pela polícia

189

Três quadrilhas envolvidas nos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico no Recife e Região Metropolitana do Recife (RMR) foram o alvo da Operação Urtiga, desencadeada na manhã desta quinta-feira (8), pela Polícia Civil de Pernambuco (PCPE). Foram cumpridos ao todo 16 mandados de prisão preventiva e 11 de busca e apreensão domiciliar, todos na RMR. Os mandados foram expedidos pela juiza da 2ª Vara Criminal da Comarca de Olinda. Entre os presos, duas mulheres que integravam um dos grupos.

As investigações, presididas pelo delegado Ícaro Schneider, começaram em junho do ano passado e envolveram 120 policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães. Segundo o delegado Luiz Andrey, da Diretoria Integrada Especializada (Diresp), os grupos agiam prioritariamente em Água Fria e Campo Grande, no Recife, e em Olinda e Jaboatão dos Guararapes.

“Uma característica é que eles diversificavam as drogas: crack, pasta base de cocaína, ecstasy, cocaína em pó e maconha”, disse o delegado. Vários quilos de entorpecentes foram apreendidos ainda na fase de investigação e nesta quinta. Oito dos alvos agiam de dentro dos presídios do Grande Recife.

As quadrilhas agiam de forma independente entre si e seus líderes estão todos presos. Bruno José Ferreira foi detido no bairro de Água Fria, na Zona Norte do Recife; Márcio Tavares Aguiar, em Piedade, em Jaboatão, na RMR; e Felipe Cardoso dos Santos, já preso, que agia dentro do presídio de Igarassu, também na RMR.

Deixe seu Comentário!