Rodoviários fazem paralisação de advertência e travam trânsito no Centro do Recife

38

Rodoviários bloquearam o trânsito na área central do Recife entre 15h30 e 16h30 desta terça-feira (3), fechando vias importantes: a rua 1º de Março e a avenida Dantas Barreto, até o cruzamento com a rua do Sol. Os veículos bloquearam as ruas em fila indiana, em mobilização organizada pelo grupo Família Rodoviária, dissidente do sindicato da categoria. Após 1h de mobilização, o trânsito de ônibus foi retomado.

Nesta terça, ocorreu a primeira rodada de negociações dos rodoviários com a classe patronal para o dissídio 2018. O grupo manifestante reclama que o dissídio do ano passado ainda não foi a julgamento e que a negociação deste ano está sendo feita a portas fechadas, sem a presença de uma comissão de trabalhadores. “Foram fazer a reunião lá na (sede) da Secretaria das Cidades, um local de difícil acesso. Queremos que as negociações aconteçam na DRT (a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego) para que todos os trabalhadores interessados possam participar”, disse um dos manifestantes, o cobrador Edinilton Carneiro.

Na ata acordada com a categoria, o dissídio 2018 reivindica 9% de reajuste salarial e 16% de alta no valor do tíquete. “Ano passado foram sete rodadas de negociações e nada foi resolvido. Havia 20 itens na pauta, nenhum foi julgado até hoje”, disse outro manifestante, o despachante Elison Lima.

Sindicato
Por nota, o Sindicato dos Rodoviários do Recife e Região Metropolitana confirmaram que houve nesta terça a primeira rodada de negociação da categoria para o dissídio 2018 e que não foi responsável pelo ato desta tarde.

Ainda na nota, o sindicato explicou que o local da negociação desta tarde foi “deliberado na sexta-feira (29), na sede do Ministério Público do Trabalho da 6º Região e amplamente divulgado perante a categoria” e que estão agendadas mais duas datas de negociação salarial com o sindicato patronal: 9 e 12 de Julho, sempre a partir das 15h.

“Sobre o dissídio coletivo 2017, a categoria dos Rodoviários está no aguardo da decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST). O sindicato informa que está acompanhando o processo, em Brasília, mantendo sempre a categoria informada através de seus veículos de comunicação e redes sociais. O sindicato reafirma que ‘espera que seja mantida a decisão proferida pelo Tribunal de Pernambuco, que concedeu 6% de reajuste aos salários e 8% ao vale alimentação'”, continua o informe.