Sul-coreano tem mãos reimplantadas em cirurgia inédita no Nordeste

9823

O engenheiro de máquinas Park Sueyong, 34, de nacionalidade sul-coreana, teve as duas mãos arrancadas enquanto trabalhava num navio atracado na costa de São Luís do Maranhão, na manhã do último sábado (17). Sueyong chegou ao Recife à 1h do domingo (18) e teve as mãos reimplantadas após seis horas de cirurgia, no SOS mãos, hospital localizado na Ilha do Leite, região central do Recife, considerado uma referência no tratamento das mãos em todo o nordeste brasileiro.

A cirurgia de reimplante duplo, realizada pela primeira vez em Pernambuco e no Nordeste, foi feita pelo médico Rui Ferreira, especialista em cirurgia das mãos e membro titular da Federação Ibero Latinoamericana de Cirurgia Plástica e Reconstrutiva (FILACP). O procedimento consiste, primeiramente, em restabelecer a ligação óssea e em seguida veias, artérias, nervos e tendões para o completo restabelecimento do membro.

O engenheiro sul-coreano fala a língua de seu país e o inglês. Devido à barreira linguística, as enfermeiras da unidade de saúde utilizaram o Google Tradutor para conseguir se comunicar. Foi recomendado pela equipe médica que os membros fossem colocados em sacos plásticos e acondicionados com gelo, sem contato direto, para sua preservação.

Mesmo tendo chegado com um dos membros congelado, devido ao contato direto com o gelo, esta quarta-feira (21) é o quarto dia de pós-operatório e as mãos se encontram sem nenhum problema e totalmente viáveis. “É uma lesão muito grave, mas o fato de ter a mão, psicologicamente, já é um grande fator. É um paciente que deve passar cerca de dois anos em recuperação”, explicou o médico.