Suspeitos de roubar e matar comerciante no Cabo são presos

176

A prisão de dois suspeitos de roubar e matar um comerciante no Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife (RMR), foi anunciada na manhã desta sexta-feira (9) pela Polícia Civil de Pernambuco (PCPE) no Recife. Paulo Henrique Gomes da Silva, conhecido como “Naná”, e Lindomar Machado, o “Bolado”, são investigados por suposta participação no roubo que resultou na morte de Sandro José Correia de Lima na última quinta-feira (1º).

A polícia procura o ex-presidiário Antônio Flávio Alves da Silva, o “Boró”, também suspeito de ter cometido o crime. Boró é, de acordo com informações do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), um dos homicidas e assaltantes mais perigosos do Grande Recife.

De acordo com a Polícia Civil, a esposa de Sandro procurou a Delegacia de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, na última quarta-feira (7), para notificar o sequestro do marido em casa por cinco homens encapuzados, fortemente armados e usando distintivos da Polícia Civil, no bairro da Imbiribeira, também na Zona Sul.

Segundo a esposa, os criminosos roubaram milhares de reais em espécie do comerciante quando ele estava prestes a sair para comprar mercadorias no Centro de Abastecimento e Logística de Pernambuco (Ceasa), no bairro do Curado, na Zona Oeste, e depois foi violentamente espancado pelos criminosos e colocado em um veículo de cor escura, que deixou o local em alta velocidade.

Ao dar início às investigações, a delegacia obteve imagens do circuito interno de monitoramento e identificou o comportamento estranho de um funcionário da vítima no local, que agia com nervosismo e ansiedade. “Ao analisarmos o material de vídeo, o funcionário da vítima já apresentava um comportamento estranho antes da chegada dos criminosos, como se soubesse o que ia acontecer. O que pode apontar um provável envolvimento dele no plano”, afirmou o titular da Delegacia de Boa Viagem, delegado Ramon Teixeira. “O envolvimento do funcionário se deu pelo oferecimento de um terreno por parte dos criminosos como recompensa em troca da vida do patrão”, completou Ramon Teixeira.

Segundo a PCPE, os homens levaram todos os celulares que encontraram no local, exceto o que pertence a esse empregado. As buscas foram concentradas na localização de Sandro e policiais apuraram possíveis cativeiros. Outra parte do efetivo começou a trabalhar com a hipótese de que ele já havia sido morto.

Investigações
Uma pessoa foi encontrada morta a tiros e algemada em um canavial de Garapu, no Cabo de Santo Agostinho, e a identidade de Sandro foi confirmada. O local onde o corpo foi achado fica a 30 quilômetros de distância de onde ele foi sequestrado. As investigações descobriram que o comerciante foi capturado por volta de 1h30 e assassinado entre 2h30 e 3h30. “A vítima foi bastante agredida, com muita violência. Teve cerca de R$ 20 mil levados e sofreu esse arrasto até o Cabo, a uma região de canavial”, acrescentou o delegado.

A polícia então começou a realizar buscas no bairro da Imbiribeira e localizou o grupo criminoso que controla com violência a comunidade Irmã Dorothy, na região. O efetivo fez incursões no local e prendeu Paulo Henrique e Lindomar. O terceiro suspeito, Boró, foi identificado e segue sendo procurado. Pelo menos seis pessoas participaram do crime, de acordo com a PCPE.

As investigações do crime continuam, segundo a Polícia Civil. Informações sobre Boró podem ser dadas através do Disque Denúncia, no (81) 3421.9595, ou para a Delegacia de Boa Viagem, no (81) 3184.7149 ou (81) 3184.3325.

Deixe seu Comentário!